O cuidado com a saúde mental nas universidades

saúde-mental-nas-universidades

Certamente estar dentro de uma universidade tem seu lado bom. Você faz amigos, adquire conhecimento, vai a festas e começa um estágio remunerado. Tudo isso, sem dúvidas, é marcante na vida de um universitário. Porém, quem está dentro da universidade às vezes vivencia experiências nem tão agradáveis assim. Muitas vezes os alunos precisam lidar com a pressão por resultados, com o bullying, com a carga excessiva de disciplinas e outras variáveis que acabam tornando um pesadelo a vida na universidade. Não raro a situação se agrava e o estudante se vê diante de uma depressão ou um transtorno de ansiedade.

Na Universidade de Brasília, por exemplo, um jovem estudante se suicidiu em junho deste ano, dentro da própria universidade. Com o caso, ficou evidente a necessidade urgente de se discutir sobre saúde mental e prevenção ao suicídio não só dentro da UnB, mas em outras universidades brasileiras também. Infelizmente, a Universidade de Brasília não é a única a lidar com essa triste situação.

O QUE ESTÁ SENDO FEITO?

Na Universidade de Brasília, especificamente, foi criada uma Comissão de Saúde Mental para prestar apoio psicológico e pedagógico para os alunos que sofrem com a depressão e ansiedade e têm dificuldades nos estudos.

Além disso, foi criada na UnB a disciplina acadêmica “Felicidade”, que será ofertada pela primeira vez dentro de uma universidade brasileira. A primeira turma, que será iniciada em agosto, está com 240 vagas abertas. O objetivo das aulas é apresentar estratégias comportamentais e cognitivas para ajudar os alunos a lidarem com as situações adversas do dia a dia.

Inicialmente, a disciplina “Felicidade” será oferecida aos estudantes do Campus, que reúne os cursos de Engenharia Automotiva, Engenharia de Energia, Engenharia Eletrônica, Engenharia Aeroespacial e Engenharia de Software. Quem se interessar pelas aulas não vai precisar fazer provas ao fim do semestre, como é exigido em outras matérias. A ideia é que os alunos se juntem em grupos e criem projetos que tragam mais felicidade para dentro da universidade, como criação de jogos, peça de teatro, aplicativo de celular etc.

SOBRE A DEPRESSÃO

A depressão é uma das doenças descritas no Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM V), criado pela Associação Americana de Psiquiatria para nortear o diagnóstico e tratamento das doenças mentais. Quem sofre de depressão sente uma tristeza profunda, sem explicação, e apresenta dificuldades para realizar as suas atividades de rotina, como estudos ou trabalho. Além disso, a pessoa se isola da família e dos amigos e passa a maior parte do tempo em casa, sem vontade até de levantar da cama.

Sintomas físicos também podem aparecer, como perda ou alteração de apetite, perda ou ganho significativo de peso, cansaço sem explicação, dificuldades para dormir, entre outros.

O tratamento da doença depende da intensidade dos sintomas e outros fatores a serem avaliados por um médico – daí a importância de buscar ajuda profissional e seguir a medicação recomendada. Dependendo do caso, nem é necessário o tratamento medicamentoso, basta a terapia cognitivo comportamental. Porém, quem vai decidir o que é mais adequado é o médico, apenas ele. Portanto, se você apresenta os sintomas descritos aqui de maneira recorrente, agende uma consulta com um médico.

Abaixo, o médico Dráuzio Varella dá mais informações sobre a doença. Assista ao vídeo!

Gostou do assunto do artigo e tem algo a acrescentar? Deixe o seu comentário aqui embaixo!